Procure no JP

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Vitória suada do Campinas em Indaiatuba

Olá,

Finalizando a minha cobertura do último final de semana envolvendo três jogos do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, após ter conferido no domingo pela manhã a partida Brasilis x Boa Vista, realizada em Águas de Lindóia, voltei a botar o pé na estrada, agora rumando com destino à cidade de Indaiatuba para cobrir, no Estádio Ítalo Mário Limongi, a partida entre o E.C. Primavera contra o Campinas F.C. que valeu pela décima rodada do Grupo 6 da competição.

Essa partida também colocava frente a frente uma equipe com boa campanha, no caso o Campinas que era o time visitante, contra uma equipe que se encontrava nas últimas colocações da tabela de classificação, no caso o Primavera, dono da casa.

Pela história que o "Fantasma da Ituana" construiu no futebol ao longo do tempo, era esperada uma partida duríssima, mas que infelizmente o público não prestigiou. Sem mais demora, vamos com as fotos das equipes e do trio de arbitragem que também nesse jogo são exclusivas.


E.C. Primavera - Indaiatuba/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Campinas F.C. - Campinas/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem formado por Luciano Silva e seus assistentes Rubem Guimarães Marcondes Cézar e Ivan Luiz Assunpção, acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo começou num ritmo bastante forte, com os dois times correndo e marcando muito, com o Campinas conseguindo maior domínio das ações nos primeiros quinze minutos.


Corte de cabeça da zaga campineira. Foto: Orlando Lacanna.

O Primavera demonstrava ser uma equipe muito aguerrida e na base da raça conseguia levar perigo à meta de Fagner que se redobrava para evitar que o adversário conseguisse inaugurar o marcador.


Oportunidade desperdiçada pelo ataque do Primavera. Foto: Orlando Lacanna.

Por outro lado, o Campinas também deu suas estocadas perigosas e criou alguns momentos difíceis para a zaga primaverina, cujo destaque maior foi o goleiro Rodrigo que praticou boas defesas.


Uma das boas defesas do goleiro Rodrigo do Primavera. Foto: Orlando Lacanna.

Apesar dos esforços das duas equipes, o empate em 0 a 0 permaneceu até o término da primeira etapa, na qual vi uma bela partida, muito superior à que tinha visto pela manhã. Na segunda etapa, o jogo continuou disputadíssimo, com uma ou outra equipe podendo inaugurar o placar a qualquer momento, pois aconteceram lances de ataques que resultaram em boas defesas dos dois goleiros, inclusive com o Campinas colocando uma bola no poste esquerdo do gol adversário.


Ataque da equipe dona da casa na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo, o Campinas graças a sua melhor condição técnica, foi criando algumas jogadas mais agudas e uma delas acabou resultando na marcação do seu gol, aos 23 minutos, anotado por Jaú que num arremate meio despretensioso acabou traindo o bom goleiro Rodrigo que viu a bola tocar no seu poste direito antes de ir morrer no fundo da sua meta.


Arremate que resultou no gol do Campinas. Foto: Orlando Lacanna.

Quem esperava que o Primavera fosse esmorecer após sofrer o gol, se enganou, pois o time tricolor continuou incomodando a defesa campineira que só não foi vazada, graças às boas defesas de Fagner e por uma certa dose de precipitação dos atacantes da casa.

Aos 39 minutos, o goleiro Rodrigo do Primavera cometeu pênalti no atacante adversário, mas acabou se redimindo ao praticar excelente defesa, neutralizando a cobrança executada por Zé Paulo.


Momento exato da defesa de Rodrigo na cobrança de pênalti por Zé Paulo do Campinas. Foto: Orlando Lacanna.

No último minuto da partida aconteceu o lance mais polêmico do jogo, quando o árbitro marcou uma falta fora da área a favor do Primavera , fazendo com que os integrantes do banco de reservas e os poucos torcedores locais, reclamassem com veemência que a falta teria ocorrido dentro da área e, portanto, deveria ter sido marcado pênalti. Embora a minha posição não fosse das melhores, fiquei com a sensação que a falta foi cometida pelo menos a um passo no interior da área, mas o árbitro e o assistente assim não entenderam.

Depois de muitas reclamações, o árbitro encerrou o jogo com o placar final de Primavera 0 - 1 Campinas que levou a equipe visitante ao topo da tabela de classificação do seu grupo, demonstrando estar caminhando firme em busca da classificação à segunda fase do campeonato. Com relação ao Primavera, não dá para entender sua péssima colocação (último lugar) na tábua de classificação, se levarmos em conta o futebol e a garra demonstrados nessa partida.

Tão logo o árbitro apitou pela última vez, comecei o meu retorno para São Paulo, passando antes em Campinas, com a sensação de ter, mais uma vez contribuído com a divulgação de uma competição com pouca visibilidade, mas que aqui no JP é o carro-chefe. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário