Procure no JP

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Vitória heróica do Sapão em Sorocaba

Olá,

Com a chegada dos jogos decisivos do Campeonato Paulista da Série A2, o JP não poderia deixar de marcar presença numa partida que poderia definir o acesso de pelo menos uma equipe à elite do futebol paulista em 2.009. Por conta dessa possibilidade, na última quarta-feira à noite segui até a progressista cidade de Sorocaba, mais precisamente ao Estádio Walter Ribeiro para fazer a cobertura da partida E.C. São Bento x Mogi Mirim E.C. válida pela penúltima rodada da segunda fase da competição.

Chegando ao meu destino, fui muito bem recepcionado pelo pessoal da FPF e pelo Presidente do São Bento, o Sr. Davi Ferrari Júnior. Além da boa recepção, pude observar uma certa tensão no ar, aliada a uma enorme preocupação com a segurança, visando evitar que houvesse repetição dos fatos lamentáveis ocorridos há dias numa briga envolvendo jogadores e comissões técnicas do próprio Mogi Mirim e do Atlético Sorocaba, numa pancadaria generalizada.

Bem, deixando de lado esses fatos, vamos com as fotografias dos times e do quarteto de arbitragem, que dessa vez não ficaram grande coisa por conta da iluminação que não ajudou.


E.C.São Bento - Sorocaba/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Mogi Mirim E.C. - Mogi Mirim/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por: Antônio Rogério Batista do Prado, seus assistentes Maria Eliza Correia Barbosa e Giovani César Canzian, além do quarto árbitro Edson Reis Pavani Júnior. Foto: Orlando Lacanna.

Com a partida era decisiva, o público compareceu em bom número e viu dois times que saíram com tudo, com o Mogi Mirim dando sinais claros de que lutaria muito pelos três pontos, pois só a vitória o deixaria vivo na competição, e por conta disso, os visitante deram calor ao sistema defensivo do Bentão nos primeiros dez minutos.


Visão geral do bom público presente. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo, o São Bento foi criando corpo e passou a dominar a maioria das ações, tendo chegado à marcação do seu gol aos 19 minutos, através do bom atacante Renatinho aproveitando uma sobra de bola que veio rebatida após se chocar contra o poste direito da meta defendida pelo goleiro Fernando.

Após o gol inaugural, o Bentão se animou e continuou em cima da defesa do Mogi Mirim, mas não conseguiu aumentar o placar, sendo que num rápido contra-ataque o Sapão chegou ao empate, aos 34 minutos por intermédio de Robinho.


Tentativa de ataque do São Bento. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo tendo sofrido o empate, o Azulão continuou em cima e quase desempatou aos 38 minutos numa outra boa jogada de Renatinho que parou na defesa do goleiro Fernando e, com isso a primeira etapa terminou empatada em 1 a 1, deixando tudo em aberto para ser decidido na etapa final.


Jogada ofensiva do São Bento pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

A partida foi reiniciada e aí presenciei um fato inusitado que em mais de 40 anos de estrada nunca havia acontecido. Simplesmente o Mogi Mirim voltou a campo com dois dos seus atletas usando camisas com o número 8. Aos 3 minutos, um dos assistentes se tocou e avisou ao árbitro que paralisou a partida para fazer a conferência e foi até engraçado quando o quarto árbitro foi ao vestiário buscar as fichas dos atletas para ver qual dos dois era o autêntico número 8 que na verdade era Cléber Oliveira. O "falso" número 8 era Gil que originalmente estava com a camisa número 5 e, após vestir a camisa certa, foi premiado com o cartão amarelo que foi o seu segundo no jogo e, por conta disso, acabou sendo expulso.

Com a expulsão, a lógica indicava que o Azulão teria tudo para voltar a ter vantagem no placar, mas aconteceu exatamente o contrário, com o Mogi Mirim criando perigos sucessivos para a meta defendida por Alencar que praticou pelo menos duas ótimas defesas.


Defesa mogiana cortando ataque sorocabano. Foto: Orlando Lacanna.

Apesar de contar com um atleta a mais, o Bentão não conseguia traduzir essa vantagem na criação de jogadas mais perigosas, gerando com isso uma certa decepção junto aos seus torcedores que compareceram em bom número, tendo sido registrados 4.563 espectadores.


Mais uma tentativa infrutífera de ataque do Bentão. Foto: Orlando Lacanna.

Quando tudo indicava que a partida fosse terminar empatada, aos 41 minutos o Mogi Mirim chegou ao seu segundo gol, numa excelente jogada individual de Lins pelo lado direito do ataque. Em desvantagem no placar, o São Bento foi com tudo para cima e mesmo desordenadamente criou pelo menos duas boas chances que não foram aproveitadas.


Outra tentativa de ataque do São Bento que não deu em nada. Foto: Orlando Lacanna.

Para piorar as coisas, o São Bento teve o seu atleta Renan expulso, deixando tudo igual em termos de número de jogadores para cada time e, além disso, o Mogi Mirim se aproveitou do nervosismo do Azulão e chegou a marcar o seu terceiro gol, aos 51 minutos novamente através de Lins, sepultando de vez as pretensões do São Bento na partida.

Logo após esse gol, o árbitro encerrou a partida com o placar indicando São Bento 1 - 3 Mogi Mirim que deixou em aberto a definição das duas equipes do Grupo 3 que ascenderão a Série A1 no próximo ano. O time da casa desperdiçou excelente oportunidade de carimbar o passaporte para a elite do futebol paulista, pois uma vitória simples o teria reconduzido à Série A1. Com relação ao Mogi Mirim, essa vitória de virada o recolocou no páreo e uma vitória sobre o Oeste de Itápolis em casa no próximo sábado o levará ao topo do futebol de São Paulo.

Tão logo o árbitro encerrou a partida, regressei de imediato a São Paulo para curtir o feriado descansando, mas não deixando de pensar nos jogos que serão acompanhados no fim de semana. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário