Procure no JP

terça-feira, 6 de maio de 2008

Nacional se classifica de forma heróica na A3

Fala pessoal!

Seguindo agora com os posts de domingo, começando com o registro da chegada de mais uma herdeira do espólio do JP. Na madrugada tivemos o nascimento da filha do Emerson, a pequena Lorena. Parabéns a ele, e só podemos desejar toda a felicidade do mundo para a família, que agora possui três integrantes... Parabéns! E agora esperaremos a chegada do segundo filho, agora um menino, para que ele possa combinar com a irmãzinha e ter o lindo nome de Hepacaré.

Bom, voltando ao futebol, aonde o JOGOS PERDIDOS esteve presente na emocionante última rodada do Campeonato Paulista da Série A3, segui cedinho até o sempre presente Estádio Nicolau Alayon para um jogo extremamente decisivo entre Nacional e Flamengo. Antes de falar sobre o jogo, conseguimos obter de forma exclusiva as fotos oficiais da partida:


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


AA Flamengo - Guarulhos/SP. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem da partida com o árbitro Carlos Eduardo da Silva e os auxiliares Anderson Coelho e Marco Antônio Bagatella. Foto: Fernando Martinez.

Falando do jogo, o Flamengo já estava classificado e o Nacional ainda lutava pela vaga entre os oito times na Segunda Fase. Mesmo depois de perder pontos fáceis em casa, o time ressucitou ganhando fora da Itapirense e dependia de vencer o Flamengo e de uma combinação de resultados (a Francana não vencer o Linense principalmente). Muita emoção era esperada na Comendador Souza. Junto comigo então o David marcou presença e também o amigo Rafael Lusitano deu as caras por lá, junto com o vendedor de amendoim Édson Gaguinho, campeão de viagens doidas pelo interior paulista. E todos nós vimos o Nacional começar o jogo de forma incisiva, buscando o gol a todo custo.

Aos 10 minutos o Naça já chegou ao primeiro gol. Em pênalti infantil do goleiro do Fla, o atacante Rogério bateu com estilo no canto esquerdo do arqueiro e abriu o placar. Festa da torcida ferroviária e a alegria de ver o time jogar bem. A equipe então chegou logo ao segundo gol em mais uma boa jogada de Rogério aos 25 minutos. Ele entrou pela esquerda e tocou para Leandrão. Ele viu o canto esquerdo aberto e tocou com estilo para ampliar.


Cobrança de pênalti que originou o primeiro gol do Naça. Foto: Fernando Martinez.


Lance do segundo gol do Nacional, deixando sua torcida feliz. Foto: Fernando Martinez.

Fazia tempo que a gente não via o Nacional jogar dessa forma em casa. Com certeza jogando assim, o time não teria perdido pontos para equipes que ficaram lé embaixo na tabela, como o Palmeiras B e o Força, além do sofrido empate contra o rebaixado SEV. E depois do gol, o time administrou o placar, e viu o Flamengo criar uma ótima chance de gol, aonde brilhou a estrela do goleiro Aranha, fazendo belíssima defesa.


Escanteio perigoso para o Nacional, sempre tentando a marcação de mais gols. Foto: Fernando Martinez.

Com a partida no intervalo, fomos nos abastecer na lanchonete do Nicolau Alayon, mas as famosos salgadinhos de isopor estavam em falta, deixando grande parte do pessoal presente se sentindo órfãos. Também no intervalo encontramos muitos amigos do JP e muita conversa boa rolou. Também serviu para nos atualizarmos com os resultados e acabamos descobrindo que até ali o time estava classificado.


Chute do Nacional no segundo tempo de partida. Foto: Fernando Martinez.

Num jogo que estava tranqüilo, quase o Nacional se complica. Digo isso pois aos 6 minutos o atacante Rogério foi expulso de campo. Na súmula da arbitragem consta que o atleta recebu o segundo amarelo por ter saído de campo para trocar as chuteiras e retornou sem a autorização, sendo expulso por isso. Mas nós estávamos exatamente na frente no jogador e vimos claramente que o atleta NÃO saiu de campo. Ele ficou postado dentro das quatro linhas e tentou avisar o árbitro. Como a jogada foi rapidamente para o ataque do Flamengo ele não escutou.

Aí que aconteceu a confusão, pois o auxiliar número 1 foi avisado pelo goleiro do Flamengo da "irregularidade". O que deixou o pessoal do Nacional bastante irritado foi justamente o fato que não aconteceu irregularidade nenhuma. Sem tomar partido de A ou B, vimos que o jogador não saiu mesmo de campo, e nesse caso, o Nacional acabou sendo prejudicado.


Zaga do Flamengo tenta tirar a bola de atacante do Naça pela lateral. Foto: Fernando Martinez.

O prejuízo foi alto pois, com um atleta a mais, e mostrando a qualidade que levou o time à classificação antecipada, o Flamengo foi pra cima do time da casa e passou a ameaçar a classificação nacionalina. O rubro-negro então chegou ao seu gol numa cobrança de pênalti aos 26 minutos e aos 29 o Naça teve mais um atleta expulso, ficando agora com dois a menos.

Nem preciso dizer que a partir daí foi mesmo um jogo ataque contra defesa, com todos os atletas dos anfitriões na defesa e com o Flamengo querendo a todo custo o empate. Em chutes de longa distância acontecia o maior perigo e em três chances, o goleiro Aranha salvou a pátria ferroviária.


Em desvantagem numérica, o Nacional até tentava atacar, mas o Flamengo neutralizou todas as tentativas. Na foto, em três contra um tem-se o exemplo disso. Foto: Fernando Martinez.

O tempo não passava para o onze ferroviário, e com as notícias que chegavam de longe, o time ganhando estaria classificado. Com o coração na ponta da chuteira, o Nacional se segurou contra o poderio rubro-negro e saiu de campo feliz da vida: Nacional 2-1 Flamengo. Uma classificação heróica e que muita gente não acreditava para o Naça, que agora tem, além de São Carlos e União Barbarense, o mesmo Flamengo no grupo para mais dois duelos que serão emocionantes. E vale ressaltar também que o Naça não perdeu para nenhum dos times do seu grupo na competição.


Festa do pessoal do Nacional com sua torcida no final do jogo. Fotos: Fernando Martinez.

No outro grupo ficaram Linense, Votoraty, São Bernardo FC e Oeste Paulista. E o JP tem cobertura de um dos jogos decisivos de times que estão nesse grupo em post que será contado pelo Orlando. Bom, e depois do final do jogo do Naça, voltei para casa, mas logicamente não para assistir a final da Série A1, e sim para curtir uma boa tarde de sono.

Abraços

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário