Procure no JP

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Jogo emocionante e nervosíssimo em Taboão da Serra

Opa,

Num final de semana extremamente complicado profissionalmente, joguei todos meus planos e meu cronograma para o alto e acompanhei apenas uma partida in loco. E ela rolou no sábado à tarde, valendo pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Junto com a dupla dinâmica David-seu Natal segui até o Estádio Vereador José Ferez, em Taboão da Serra, para ver o jogo entre dois times buscando um lugar ao sol na segundona: Taboão da Serra x Jabaquara.

Chegamos cedo e pudemos relembrar a grande recepção que sempre temos quando vamos fazer as coberturas por lá. Revendo muita gente do clube que sempre pinta nos jogos do CATS, só temos a agradecer tamanha alegria quando nos viram por lá. E depois de recepção tão agradável, fiz as fotos oficiais da partida:


CA Taboão da Serra - Taboão da Serra/SP. Foto: Fernando Martinez.


Jabaquara AC - Santos/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Paulo Roberto Amorim, os auxiliares Danilo Ricardo Manis e Rafael Luiz da Silva e o quarto árbitro Sérgio de Oliveira posam para o JP com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Num grupo com três times que despontam como favoritíssimos para a classificação na Segunda Fase (Pão de Açúcar, GE Osasco e Guarujá), a vaga restante será disputada a tapas pelos cinco times restantes. E Taboão da Serra e Jabuca estão entre esses cinco, o que nos deixava bastante esperançosos para uma grande partida.


Goleiro do Jabuca sobe mais alto interceptando ataque do CATS. Foto: Fernando Martinez.

No começo do jogo, o Taboão começou melhor do que o querido Jabuca. O time da casa dominava as ações e não demorou para sair na frente do placar. Aos 9 minutos, depois de cobrança de escanteio, Mauricinho subiu mais alto do que todos e marcou o primeiro.


O camisa 11 Mauricinho subindo mais alto e abrindo o placar em Taboão. Foto: Fernando Martinez.

O Taboão continuou melhor, e somente aos 16 minutos o Jabuca deu o ar da graça no ataque. Porém o jogador Léo acabou nem aproveitando a bola livre na área depois do rebote do goleiro e chutou por cima. O lance acordou o time santista, e aos 24 minutos o empate chegou da mesma forma que o primeiro gol do Taboão. Juan escorou cruzamento dentro da área e deixou tudo igual.


Jogo disputadíssimo, igual a essa dividida no meio de campo. Foto: Fernando Martinez.


Mesmo com a barra na frente, dá para ver o momento em que Juan subia sozinho e empatava o jogo para o Jabaquara. Foto: Fernando Martinez.

O Jabuca então dominou a partida até os 35 minutos, quando o Taboão voltou a ter o comando e perdeu boas chances de chegar ao segundo gol ainda na primeira etapa. No final das contas, um justo 1 a 1 foi o placar ao final dos primeiros 45 minutos. O intervalo serviu para que eu pudesse recarregar a bateria da máquina, que ficou o primeiro tempo todo na tomada. Foi ótimo ter a câmera do seu Natal por perto.

Bom, e para o segundo tempo, já com a bateria cheia, voltei para dentro do campo e vi um jogo fenomenal. Aos 4 minutos o CATS passou de novo à frente quando o mesmo Mauricinho novamente de cabeça fez para a festa do pessoal presente no estádio. O Jabaquara levou perigo depois e quase empatou, em bons chutes de longe.


Escanteio pela esquerda para o CATS. Em segundos, Mauricinho vai marcar o segundo gol do time. Foto: Fernando Martinez.

Só que os donos da casa estavam bem e ampliaram o marcador aos 16 minutos. Agora chutando de fora da área, o jogador Mauricinho fez seu terceiro gol e o terceiro do CATS, que ficava com uma ótima vantagem. Mas o Leão da Caneleira não estava abatido, e aos 20 minutos chegou ao segundo gol numa jogada que nem tem como descrever. A bola foi cruzada da direita, e depois de alguns segundos de muita confusão, alguém tocou para as redes. O zagueiro do Taboão ainda tentou tirar, mas o bandeira deu o gol. Após a marcação, muita confusão no gramado e a certeza que o jogo tinha efetivamente entrado numa zona perigosa.


Camisa 9 do CATS recebendo passe da direita. Logo após isso, ele iria tocar para Mauricinho marcar o terceiro gol dele no jogo. Foto: Fernando Martinez.

A partida seguiu com ótimas chances para o Taboão, mas não tão boas assim para o Jabaquara, que tem um time bom, mas muito inexperiente. Alguns jogadores acima da idade fariam um bem danado para o Jabuca. Mas como essa possibilidade não existe, nem adianta ficar reclamando.

Com o jogo seu comando, os donos da casa viam o Jabuca tentar o empate em chances etéreas e que pareciam que não iriam dar pé. Mas aos 44 minutos o jogo virou. Depois de uma falta na entrada da área, o jogador do Jabuca cruzou a bola errado e ela foi para fora. Parecia um tiro de meta, mas o árbitro acabou marcando penalidade máxima, para irritação de todos - jogadores, comissão técnica e torcedores - do Taboão da Serra.


Ataque rápido do Jabaquara pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.

Da posição em que estava fica difícil dar uma opinião, já que estava tirando a foto do lance, mas com certeza foi um lance polêmico. Depois de muito bate-boca, aos 48 minutos o jogador Cobrinha foi para a cobrança e o goleiro Cidão defendeu de forma brilhante. Mas o árbitro acabou anulando o lance, alegando invasão do pessoal do CATS. Nem preciso dizer qual foi a reação do pessoal do time né? Todos foram pra cima da arbitragem questionando o porquê daquela marcação, mas o árbitro permaneceu irredutível e a nova cobrança foi definida.

Aos 51 minutos nova cobrança do mesmo Cobrinha que chutou no canto direito de Cidão e agora fez, mesmo com o goleiro indo para o mesmo lado. Muita revolta por parte do pessoal da casa, e com o final de jogo, a raiva aumentou ainda mais. Final de jogo: Taboão da Serra 3-3 Jabaquara. Mas a confusão tinha apenas começado, e após o apito final, dirigentes do CATS entraram em campo para tentar falar com o árbitro.


Detalhe do imensamente reclamado terceiro gol do Jabaquara, num pênalti contestadíssimo e após o árbitro ter voltado a primeira cobrança. Foto: Fernando Martinez.

O bicho pegou, com uma confusão monstro e os ânimos exaltados. Um sururu colossal (nas palavras do astro David) que demorou muito tempo para acabar. O problema para os donos da casa é que na súmula a arbitragem relatou tudo o que ocorreu após o jogo e inclusive falou sobre as latinhas e garrafas plásticas que foram atiradas em direção ao auxiliar nº2. Pena, mas provavelmente o Taboão deve pegar algum gancho no TJD.

Após muito tempo também conseguimos sair do estádio a tempo de ouvir mais uma vitória alvinegra na Série B. E achei que teria rodada domingo, mas compromissos profissionais me deixaram de molho, sem futebol ao vivo nos gramados.

Mas semana que vem tem mais!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário