Procure no JP

terça-feira, 8 de abril de 2008

JP novamente no Módulo II Mineiro em Poços de Caldas

Fala pessoal!

Depois do genial amistoso do último sábado, domingo foi reservado para uma viagem interestadual e para a minha volta à Minas Gerais depois de um ano longe de acompanhar partidas por lá. Acordei cedinho e segui até o Terminal Tietê para garantir minha passagem para a bela Poços de Caldas. Tudo para ver o jogo entre o Poços de Caldas e o EC Itaúna, válido pelo Campeonato Mineiro do Módulo II.

A viagem foi extremamente tranqüila, e fiquei curtindo as belas paisagens dos caminhos que levam à cidade mineira. É uma boa forma de aliviar qualquer tipo de stress que é acumulado durante a semana. Isso faz bem demais. Bom, cheguei na Rodoviária de Poços de Caldas com tempo suficiente para fazer o meio-campo e garantir as fotos oficiais. E isso fica mais fácil ainda em Poços, já que a Rodoviária faz parte do quintal do estádio, ou vice-versa.

Chegando no belo Estádio Ronaldo Junqueira, já fui conversar com o pessoal dos clubes. O pessoal das duas equipes me tratou de forma bastante simpática: a comissão técnica do Itaúna já conhecia o trabalho do JP inclusive com o presidente da equipe tendo conversado conosco faz pouco tempo. O pessoal do Poços de Caldas também, na pessoa do assessor de imprensa Aílton, fez questão de que eu me sentisse em casa, dando qualquer tipo de apoio para que ficasse à vontade para realizar o trabalho. E realmente me sentindo em casa, fui devidamente autorizado a ficar no gramado para as fotos oficiais da partida e do trio de arbitragem:


Poços de Caldas FC - Poços de Caldas/MG. Foto: Fernando Martinez.


EC Itaúna - Itaúna/MG. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Agora falando do jogo, a partida era de vida ou morte para o Vulcão. O time ocupava o 11ºlugar na tabela, estando na zona de rebaixamento junto com o Passense (que desistiu do campeonato de vez e será rebaixado à Segundona em 2009). Já o Itapuna faz boa campanha e ocupava o 3ºlugar, atrás apenas do América e do Araxá na busca pelo acesso para a elite. A vitória dos donos da casa era essencial para uma melhora na tabela, ainda mais contando que o time não perderá nenhum ponto com a desistência do time de Passos, já que perdeu a partida contra eles enquanto quase todos os outros times ganharam.


Jogadores voando em disputa acrobática de bola. Foto: Fernando Martinez.

Mas tendo ganho apenas um jogo em dez disputados até ali, a partida prometia ser difícil. E ela começou complicada mesmo, com o Itaúna tomando as ações do jogo e criando oportunidades de gol logo no começo. Demorou um pouco para que o Vulcão entrasse no jogo e criasse as suas.

Mas depois de quinze minutos, o Itaúna viu o Poços de Caldas dominar territorialmente a partida, e mesmo com o time não criando chances tão agudas para a marcação do seu gol, o Itaúna passou alguns apuros. Efetivamente os anfitriões criaram três ótimas chances, mas o ataque do time não acertava o pé e deixava sua ótima torcida presente no estádio apreensiva.


Ataque perigoso do Vulcão no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Jogador do Poços arma chute de longe tentanto o primeiro gol. Foto: Fernando Martinez.

A emoção mesmo com gritaria e tudo acontecia quando o locutor do estádio imformava os gols da última rodada do Campeonato Paulista. Com gente torcendo para todos os times, ficou legal ouvir as reações da torcida quando os quatro maiores times de São Paulo marcavam ou sofriam gols.


Disputa de bola ríspida no ataque do Poços. Notem a fisionomia dos atletas. Foto: Fernando Martinez.

Aproveitando o embalo da torcida, o Poços buscava o gol de forma insistente, ou pelo enorme espaço que o Itaúna deixava na sua lateral direita ou em chances desperdiçadas em cruzamentos na área. O Poços até teve um gol anulado nesse primeiro tempo por impedimento. O Itaúna ainda teve mais duas boas chances de gol na primeira etapa, mas não chegou ao seu gol. E os primeiros 45 minutos acabaram sem a abertura do placar.



Ainda no primeiro tempo, falta perigosa para o Itaúna, sob o olhar atento do Quati atrás do gol. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo fui tomar uma água na lanchonete do estádio. Notei ali algo que dificilmente vemos hoje em dia nos estádios: uma barraca com souvenirs do clube sendo vendidos. Sem questionar preço ou coisa assim, é fantástico ver algo que sempre falamos colocado em prática. Não seria legal viajar pelo interior e conseguir comprar a camisa do time, um boné ou mesmo uma bandeira? Alguns clubes novos e com visão comercial fazem isso, mas a grande maioria ignora a torcida. Alô, alô clubes! Vamos copiar isso, não custa nada!


Goleiro do Itaúna tenta salvar seu time de sofrer um gol. Foto: Fernando Martinez.

Bom, para o segundo tempo, tínhamos a certeza que o jogo seria melhor, já que o Poços iria pra cima desde o começo enquanto o Itaúna tentaria se defender a todo custo para garantir um pontinho sofrido. E logo aos três minutos a certeza se confirmou com o gol dos donos da casa. Depois de lançamento longo pela esquerda, a bola encontrou o camisa 11 Renatinho pela direita. Ele tocou para o meio da área e o camisa 17 Braitner, que tinha entrado no intervalo só tocou para o fundo das redes. Alteração precisa do técnico João Carlos (aquele mesmo ex-zagueiro do Cruzeiro, Corinthians e Seleção) e vantagem para o Vulcão.


Lance do jogo no meio-de-campo no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Depois do gol o jogo abriu e os dois times criaram chances para marcar. O Itaúna mais tímido e o Poços ansioso para ampliar o placar. O time da casa criou ótimas chances para fazer o segundo, mas o dia estava complicado para seus atacantes, inclusive com eles perdendo duas chances praticamente sem goleiro.

Mas a ansiedade ia chegando e a vitória tão sonhada estava cada vez mais perto. Com a chegada do final do jogo, foi a vez do Itaúna acordar e ir para cima do Vulcão. Muito sofrimento foi visto em chances boas perdidas pelo ataque do time visitante. O Poços ainda teve mais um gol anulado, o que aumentou o nervosismo.


Jogada do segundo gol do Poços, mas que foi anulado pelo árbitro. Foto: Fernando Martinez.

O jogo foi para os acréscimos com o Itaúna em cima do Vulcão. Aos 46 minutos quase que a torcida local morre de emoção, quando num ataque ótimo dos visitantes, a bola sobrou livre para o jogador Nildo, que chutou na trave. Alívio mesmo só na hora do apito final: Poços de Caldas 1-0 Itaúna. Vitória-chave para o Vulcão, que (caso os times percam mesmo os pontos dos jogos contra a Passense) pula para o 7º lugar na tabela.

Depois do jogo só recebi mais elogios pelo nosso trabalho, e o diretor da equipe, Tiago Granato, fez questão de me presentear com a camisa da equipe. Só tenho a agradecer a hospitalidade do pessoal do Poços de Caldas e tamanha simpatia não vemos em qualquer esquina. Um abraço a eles! Bom, depois do jogo então fui pegar meu lugar no ônibus voltando para São Paulo com a sorte de ninguém ter comprado o lugar ao meu lado. Sozinho e bastante confortável curti as quatro horas de viagem tranqüilamente, já sentindo falta de novo de viagens assim. Mas com a segundona mais viagens dessa estão programadas!

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário