Procure no JP

terça-feira, 18 de março de 2008

Serpente do Tietê quebra invencibilidade do Leão da 13

Olá,

Terminando com chave de ouro minha jornada tripla do último final de semana, depois de ter ido a Guarulhos e Sorocaba no sábado, saí da cama bem cedinho no domingo e rumei com destino a cidade de Mogi das Cruzes para acompanhar no Estádio Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, também chamado de Nogueirão, a partida entre o União F.C. e o União Agrícola Barbarense F.C. que valeu pela décima rodada da primeira fase do Paulistão da Série A3.

Lá chegando, tive a oportunidade de bater um papo com várias pessoas ligadas ao União Barbarense, dentre elas o seu técnico e o editor do jornal Diário de Santa Bárbara, o Maracanã. Falamos sobre a excelente campanha do time até o momento, futuras contratações e é lógico sobre os acontecimentos envolvendo a minha pessoa quando do jogo contra o Linense. Tudo foi esclarecido e encerrado na santa paz. Um abraço a todos.

Antes de o jogo começar o favoritismo do time de Santa Bárbara D'Oeste era natural, pois além da ótima campanha, era um dos dois times invictos na competição (o outro continua sendo o Linense) e, se não bastassem essas credenciais, o União Mogi não vinha bem na competição, estando inclusive enfrentando diversos problemas fora de campo, segundo fui informado por alguns atletas. Como em futebol nem sempre a lógica prevalece, o jeito era aguardar a bola rolar e, para começar apresento os protagonistas de mais essa partida nas fotos abaixo:


União F.C. - Mogi das Cruzes/SP. Foto: Orlando Lacanna.


União Agrícola Barbarense F.C. - Santa Bárbara D'Oeste/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Equipe de arbitragem formada por Cristiano Luís Nalesso, seus assistentes Luciana da Silva Ramos e João Edilson de Andrade, além do quarto árbitro Emiliano Alves Costa, com os capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Bola rolando e nos primeiros quinze minutos o União Mogi mostrava mais disposição, enquanto que o União Barbarense atuava com mais cautela, mas não deixava de dar uma ou outra estocada na defesa dos donos da casa, sendo que numa delas o bom goleiro Felipe foi obrigado a praticar difícil defesa.


Defesa do goleiro Felipe do União Mogi. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo, o União Mogi criou mais coragem e foi para cima da defesa dos visitantes, tendo conseguido um pênalti aos 20 minutos que nasceu de um toque de mão do zagueiro adversário. Bola na marca de cal esperando a cobrança que foi feita com perfeição pelo zagueiro e capitão Gustavo Bastos, inaugurando o placar.


Goleiro num canto, bola no meio e o União abrindo o marcador. Foto: Orlando Lacanna.

Em vantagem, o time vermelho foi ganhando confiança e não dava espaço ao adversário que não conseguia se acertar em campo. Se o União Mogi tivesse um pouco mais de ousadia, talvez conseguisse aumentar a sua vantagem, mas como isso não aconteceu, o primeiro tempo terminou mesmo com 1 a 0 a favor dos anfitriões.


Tentativa de início de ataque do União Barbarense. Foto: Orlando Lacanna.

No intervalo tentei experimentar o hot dog de uma barraquinha que fica no interior do estádio, mas foi impossível, pois quase todos tiveram a mesma idéia e aí não deu para chegar nem perto da "tia" que preparava os lanches. Não deu para comer, mas deu para conversar com alguns torcedores dos dois times e é interessante verificar como as opiniões são bem diferentes sobre um mesmo lance.

Voltando ao jogo, o União Barbarense retornou com uma alteração no seu ataque que foi a entrada do atacante Bachim que incendiou o jogo, tendo empatado a partida logo aos 2 minutos, aproveitando de cabeça cruzamento feito pela direita. Um minuto após, o mesmo atacante quase marca o seu segundo gol, obrigando o goleiro Felipe a praticar outra difícil defesa. Logo em seguida, o Leão da 13 chegou a marcar, porém o gol não foi validado em razão da marcação de impedimento pelo assistente.


Outra boa defesa do goleiro Felipe do União Mogi. Foto: Orlando Lacanna.

Nos primeiros cinco minutos o União Barbarense fez mais do que havia realizado até então no jogo todo. Quando tudo indicava que o União Mogi fosse se encolher por conta da avalanche de ataques que sofreu, a "Serpente do Tietê" deu o bote e, logo aos 15 minutos colocou uma bola no poste esquerdo do goleiro Thiago Passos e, aos 29 minutos chegou ao segundo gol marcado por William em boa jogada individual pela meia direita.


Jogada perigosa do ataque da Serpente do Tietê. Foto: Orlando Lacanna.

Em desvantagem, o União Barbarense acelerou ainda mais o ritmo da partia, criando pelo menos duas boas chances que não foram aproveitadas. O União Mogi ainda teve o atleta Tiago expulso nos minutos finais, mas mesmo assim segurou a bronca, mostrando uma garra incrível.


Disputa de bola com as bochechas cheias. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo estava tão bom que lamentei quando o árbitro deu o apito final, mesmo com o estômago vazio, ficaria mais um tempinho acompanhando o espetáculo. O placar final registrou União Mogi 2 - 1 União Barbarense, que quebrou a invencibilidade dos interioranos, mas não foi suficiente para tirar os barbarenses do G8. Para o União de Mogi foi a vitória da superação e o renascimento da esperança de uma melhor campanha.

Fim de jogo e imediato retorno para São Paulo para finalmente ter um período maior de descanso, após acompanhar três jogos praticamente seguidos.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário