Procure no JP

segunda-feira, 6 de junho de 2005

Corinthians x Barcelona no CT de Itaquera

Opa... (de novo),

Bom, continuando o post sobre os jogos do sábado, finalmente chegamos na histórica epopéia que eu e o Mílton fizemos! Como todos sabem, nós acompanhamos tudo que é campeonato da FPF, inclusive os campeonatos sub-15 e sub-17, que mais (quase) ninguém dá alguma importância. Por isso, sabia que a equipe do Barcelona de Ibiúna era a pior do sub-17 e uma das piores do sub-15. Justamente no sábado iria jogar com um dos destaques (como sempre) do campeonato, o Corinthians. E ainda por cima, lá no CT de Itaquera.

Munidos de toda a insanidade possível, partimos de metrô para tal local. Preciso comentar, tudo o que falam de mal de lá não tem fundamento: Não há nenhuma "favelona" perto, a localização é tranquila (longe, mas tranquila), e o local é extremamente simpático, não deixando nada a dever para os CT's do SP e do Palmeiras.

Esperávamos uma goleada no sub-17, já que o Barça tinha perdido seus dois primeiros jogos, um por 6 a 0 (em casa) e outro por 10 a 1. Mas como gostamos da coisa, acabamos indo também para acompanhar o sub-15, só por desencargo, já que não esperávamos nada de especial nessa partida.


Escanteio para o Corinthians, no segundo tempo da partida. Foto: Fernando Martinez.

A gente chegou lá, e o jogo nem tinha começado direito e já estava 2 a 0 para o Timão, e conforme o jogo foi passando, a história foi sendo escrita. Gol após gol, vimos algo que dificilmente iremos ver de novo. Resultado final da partida: 14 a 0 para o Corinthians !

Isso mesmo, 14 a 0. Não me perguntem como foram os gols, quanto virou do primeiro para o segundo tempo que eu não consigo lembrar se foi 5 ou 6 a 0. No alambrado, as pessoas tinham dúvidas se o gol marcado era o 11º ou o 12º da goleada. Os jogadores do Barcelona, atônitos, nem faziam mais nada para evitar tamanho vexame. Só o goleiro do Barça ainda fez algumas defesas, o que evitou goleada ainda maior.


Mais uma falta para o Corinthians, nem lembro se saiu gol nesse lance. Foto: Fernando Martinez.

Foi o maior número de gols, maior goleada e maior diferença de gols que alguém do Clube dos Doentes já presenciou no estádio (e na TV também). O mais legal é que ainda o juizão anulou um gol no segundo tempo, que até agora não sei o porquê, e tivemos duas bolas na trave no fim do jogo, senão poderíamos ter visto massacre maior ainda.

O interessante é que o Mílton se redimiu de uma mancha na carreira dele, mancha que o acompanhava desde 1987: Ele e o Orlando foram a Pirassununga assistir um jogo entre Pirassununguense e Piraju. O problema foi que, na hora do jogo, o Piraju não tinha chegado, e com medo de perder a viagem, eles acabaram indo para Araras, assistir União São João 1-2 Marília, no campo da Usina. Até aí tudo bem, o problema foi ter aberto o jornal no dia seguinte e ver que o Piraju chegou sim (atrasado, mas chegou) em Pirassununga, e teve o jogo. Resultado que eles não viram? Pirassununguense 14-0 Piraju.


O jogador corintiano se prepara para cruzar e o atacante marcar o 10º (ou 11º) gol corintiano. Foto: Fernando Martinez.

Valeu mesmo a pena, fomos lá para ver goleada no sub-17 e acabamos escrevendo história no sub-15. Depois de tanta emoção, ainda ficamos lá para ver a segunda partida, já valendo pelo sub-17, e comprovamos que depois da tempestade vem a calmaria.

O Corinthians começou bem a partida contra o mesmo Barça. Mas perdia muitos, mas muitos gols na cara do goleiro de Ibiúna. Demorou bastante para sair o primeiro gol corintiano. E logo depois que saiu, todos lá acharam que veríamos uma nova goleada de novo.

Puro engano... em seguida o Corinthians ainda marcou seu segundo gol, de pênalti e nada mais. Isso mesmo, nada mais. Por todo o primeiro tempo, e pelos 40 minutos do segundo tempo o Corinthians não criou mais nada, numa incompetência irritante. Perdeu a chance de fazer mais gols, embora também registro aqui que a equipe do Barcelona não é tão ruim assim, e ainda teve boas chances no segundo tempo. Mas foi isso mesmo, só 2 a 0 no final, e decepção geral do CT.


Segundo gol corintiano, marcado de pênalti. Foto: Fernando Martinez.


Bola cruzada na área. Mais um gol perdido no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Mas valeu muito a viagem. Um recorde desse não será quebrado tão rápido. Pode até ser que tenha outro 14 a 0, o problema é estar alguém do Clube lá para poder acompanhar a façanha (em tempo, nos últimos campeonatos sub-15 tivemos dois 14 a 0: Ambos no ano 2000 nas partidas Santos 14-0 Palestra e para a dor do Emerson o outro foi Roma 14-0 Jabaquara). Ah, e um abraço ao árbitro Rafael Porcari. Sempre simpático, ele lembrou da gente e falou muito bem do nosso blog. Valeu a visita!


Mílton e Fernando, felizes com o grande recorde de gols e maior goleada no Clube dos Doentes. Comemoração na entrada dos atletas no CT de Itaquera. Fotos: Fernando e Mílton.

Com a sensação de dever cumprido, me despeço. Sexta-feira tem mais!

Abraços e até mais.

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário