Procure no JP

quarta-feira, 26 de janeiro de 2005

Corinthians Campeão da Copa São Paulo 2005

Opa!

Hoje foi dia de final da Copa São Paulo de Juniores. Aniversário de São Paulo, nada mais propício para um clássico paulistano: Corinthians e Nacional. Fazia 10 anos que o Naça não pisava no palco do Paulo Machado de Carvalho (em tempo, a última vez foi em 20 de janeiro de 95, também num Corinthians e Naça, vencido pelo alvinegro por 2 a 1, valendo pelas quartas-de-final da Copinha).

Com todo mundo do Clube mais preocupado em curtir a vida, a única visita no estádio foi minha, que, acabei levando meu irmão junto para tal epopéia. Levantar 7 e meia da matina em feriado é horroroso, mas foi isso que fiz, e chegando no Pacaembu (eu já sabia disso) me deparei com aquelas filas fantásticas, dando a volta na praça Charles Müller e cambistas húngaros vendendo bilhetes a r$ 15, nem preciso dizer mais nada.

O que fiz então? Como não tenho nenhum problema com o Naça, não me fiz de rogado, e fui assistir o jogo junto a torcida deles. Sossegado, ninguém na bilheteria, R$ 2. Mais na boa impossível.


Times perfilados antes da grande final. Foto: Fernando Martinez. [150411]

Num Pacaembu lotadaço, o jogo foi muito bom. Com dois tempos distintos: O Nacional dominando amplamente o primeiro tempo, tendo merecido virar o jogo com pelo menos 2 a 0. E o segundo, com o Corinthians acabando com qualquer chance de título da equipe da Comendador Souza. Final de jogo: Corinthians 3-1 Nacional. Agora publico duas imagens do jogo:


Bobô perdendo pênalti para o Corinthians, aos 15' do 1º tempo. Foto: Fernando Martinez.


Escanteio para o Corinthians, primeiro tempo da partida. Foto: Fernando Martinez.

É isso: Corinthians Campeão pela sexta vez. Pode somar todos os outros 'grandes' de SP, que só empatam com o time do Parque São Jorge.


Apito final e Corinthians Campeão da Copa São Paulo de Juniores 2005. Foto: Fernando Martinez. [150411]

Por ora é só, abraços a todos!

Fernando

segunda-feira, 24 de janeiro de 2005

JP nas semi da Copa São Paulo (e também na A2)

Fala povo!

Mais uma rodada do Clube nesse fim-de-semana, mesmo de uma forma extremamente reduzida, estivemos lá. Mesmo com o David andando pelo Rio (e espero que tenha cumprido a promessa e tenha ido ao Maraca), o Estevan sambando por aí, o Mílton vagando sem rumo pelas ruas de SP, o Emerson dançando tango em terras portenhas, o Victor esteja passeando pelo interior de MG, eu e o Jandir somos fiéis aos ideais do Clube, e não deixamos de acompanhar nossos campeonatos.

Sábado estivemos na Comendador Souza para a estréia de Nacional e Bragantino na Série A2 do Paulista. Jogo interessante, com o Nacional buscando o gol com muito mais vontade e dedicação. Mas como o Nacional é sempre o Nacional, o placar final foi de 1 a 1. Seguem fotos das inúmeras chances perdidas pelo Naça:


Lance da partida Nacional x Bragantino. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Um dos inúmeros ataques desperdiçados pelo Nacional. Foto: Fernando Martinez.

Ontem a vez foi da Copa São Paulo. A idéia era acompanhar in loco, as duas semifinais da competição. De manhã, ainda eu e o Jurandyr fomos novamente ao Nacional assistir a primeira das semifinais: Nacional x Paraná Clube.

Sempre conto dos jogos mais emocionantes que vi de cada time. O jogo mais emocionante que tinha visto do Nacional na minha vida, tinha sido uma vitória de 1 a 0 sobre o Etti Jundiaí, pelo Paulista A2 de 2001. naquele jogo era só o Etti ganhar para subir para a A1. A torcida deles entupiu o Nicolau Alayon, mas mesmo assim ganhamos a partida, com direito a quebra-pau e tudo no final.

Mas esse jogo de ontem conseguiu superar o anterior. Nunca vi tanta raça e determinação de uma equipe do Nacional na vida (eu acompanho o Naça já a 11 anos). Numa semifinal de campeonato, você estar perdendo por 2 a 0 até os 23 do segundo tempo, e ainda conseguir virar o jogo é fantástico. Foi emocionante, incrível, e a festa lá vai ficar na história do clube. Pena que só eu e o Jandir estivemos lá, merecia que todos os membros do Clube estivessem. Ah, e vale lembrar que nunca tinha visto tanta gente num jogo do Nacional na Comendador Souza. GENIAL! Segue mais uma foto do jogo (não tirei fotos de perto, porque não tinha como ficar no sol escaldante de meio-dia, então as fotos são de longe mesmo):


Lance do jogo entre Nacional e Paraná Clube. Notem o estádio lotado! Foto: Fernando Martinez.


Ataque do Paraná pela lateral do gramado. Foto: Fernando Martinez. [150411]

A tarde, só eu (como membro do Clube) fui na outra semifinal. Acompanhado pelo grande Rodrigo, e sua namorada e sua cunhada, fomos ao Pacaembu sofrer um pouquinho e assistir Corinthians e Iraty/PR.

Como tudo não pode ser flores, o que eles (diretoria, organizadores) fizeram com o público foi de uma cretinice absurda. Li no site da FPF que teriam todos os setores à venda, então pensei que o jogo sendo 6 e meia, era melhor chegar lá mais ou menos as 5 horas, foi o que fiz. Agora o que vi lá, foi de uma idiotice tremenda, de uma falta de bom-senso absurda. Sim, vendiam ingressos para todos os setores, e a lógica diz que se vende para numerada, você compra na bilheteria na numerada. Se vende para arquibancada, você compra na bilheteria da arquibancada. Certo? ERRADO! Para TODOS os setores, tinham 4 (!), isso mesmo 4 (!) guichês abertos, para o estádio todo!!

Ou seja, acho que o público ontem foi de 10 mil pessoas, e todo mundo só conseguiu entrar no intervalo e começo do segundo tempo, 2500 pessoas por guichê (!!). As filas davam a volta na Charles Müller, chegando até a avenida Pacaembu. E, aproveitando de tudo isso, os famosos cambistas, todos de origem finlandesa, vendendo ingressos com valor facial de R$2, por R$ 16 ! Eu parei a conta no número 57, mas tinha muito mais desses figuras por lá.

Vale o registro, mais uma vez o torcedor é tratado como gado. E não podemos reclamar, porque se não quisermos passar por isso, que fiquemos em casa.

Bom, sobre o jogo: Foi um jogo legal, mas o Iraty jogou muito bem o primeiro tempo, merecendo sair ganhando, o Corinthians deu sorte de fazer o gol (numa jogada individual) no finalzinho do 1ºtempo. O segundo tempo foi mais tranquilo, com o Timão só controlando a partida. Mais uma fotinho:


Equipes perfiladas no início da partida. Foto: Fernando Martinez.


Visão geral de um Pacaembu com bom público para Corinthians x Iraty. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Defesa do Corinthians tenta aliviar o perigo do ataque do Iraty. Foto: Fernando Martinez.

É isso, amanhã tem a final da Copa SP, as 10 da matina (!). Outro absurdo, quem decide horário são imbecis que ficam em salas de ar-condicionado, sem se importar com jogadores (que correrão num sol imbecil) e a torcida, que tem que madrugar para chegar no estádio, e chegando lá (tenho certeza disso) serão tratados como gado de novo.

Vale o registro, nem sei se vou amanhã não.

Por ora é só, abraços a todos!

Fernando

segunda-feira, 17 de janeiro de 2005

JP na segunda fase da Copinha

Opa,

Antes de falar dos jogos do fim-de-semana, ainda não trocamos a enquete só para ver se os palpites da Copa SP seriam interessantes. Vamos votar! Só 3 opções ainda estão na parada: Corinthians, Nacional e São Paulo. O resto já era, tudo errado... rs.

Bom e agora falando sobre os jogos, no sábado e domingo teve mais uma rodada da Copa SP de Juniores, e conseqüentemente o JP esteve lá. Sábado à tarde eu e o Jurandyr rumamos até a Comendador Souza, para assistir o grande clássico das multidões entre Nacional e Madureira. Lá encontramos o Alfredo, perdido nas imediações da Marquês de São Vicente.


A linda camisa do Madureira! Foto: Fernando Martinez.

O jogo foi muito bom, apesar do forte calor. Quem vê o placar final de 4 a 1 para o time ferroviário imagina que foi um massacre nacionalino, ledo engano. O jogo, no primeiro tempo, foi dominado por completo pelo time da cidade do Rio de Janeiro, que fez 1 a 0 aos 32 minutos. Mesmo com o gol, o tricolor suburbano seguiu no ataque. Mas, num contra-ataque do Naça, o zagueiro do Madureira cometeu um pênalti infantil e o azul e branco consegiu levar o jogo empatado para o intervalo.


Primeiro gol nacionalino na partida. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Escanteio para o Nacional no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

No segundo tempo o Nacional voltou melhor, mas o Madureira ainda perdeu alguns gols. E em dois contra-ataques (de novo), o Nacional fez 3 a 1 e acabou com a partida. No final ainda ganhou mais uma cobrança de pênalti e fechou definitivamente o placar.


Jogador do Naça protege a bola de defensor do Madureira. Foto: Fernando Martinez. [150411]

Depois, ainda por cima, fomos comemorar o aniversário do nosso ícone pop Jurandyr na pizzaria Castelões. E ontem, eu, o Jurandyr, o Mílton e o Emerson participamos do clássico entre os Palmeiras (Palmeiras x Palmeiras B). Jogo histórico, então o Clube tinha que estar lá.

Pela primeira vez na história do futebol brasileiro, um time disputou uma partida oficial contra ele mesmo. Independente de ser em categoria de base, a peleja foi bizarra. Os torcedores se divertiram gritando olé para os dois lados, e comemorando os lances de perigo das duas equipes. Temos a plena consciência que acompanhamos um marco histórico e que dificilmente será repetido nesse país.


Lance do clássico palmeirense na Copinha. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Ataque do Palmeiras B, ou do Palmeiras? De qualquer forma, o time "A" foi vencedor. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Elias, aos 12 do segundo tempo, faz gol do Palmeiras (que jogava de branco) contra o Palmeiras B. Foto: Emerson Ortunho. [150411]

O jogo foi morno, com o Palmeiras mostrando toda sua superioridade ganhando por 4 a 0. E lembrando que quem foi o Campeão Paulista sub-20 de 2004 foi o Palmeiras "B", e não o Palmeiras "A".

Na semana tem mais.

Fernando

sexta-feira, 14 de janeiro de 2005

Rodada dupla em Araraquara

Aloprei de novo!

Ontem fui pra Araraquara, ver o grande clássico Treze 3 x 1 Juventus (AC). Joguinho bem divertido. O Treze saiu na frente com pinta de quem ia golear, mas depois o Juventus equilibrou um pouco e fez o favor de perder dois pênaltis seguidos. No mais, valeu a insanidade, pois os dois times eram inéditos para mim. O jogo de fundo Ferroviária 1-2 Corinthians foi um jogão. Público aproximado de umas oito mil pessoas. Até que a AFE merecia melhor sorte na partida, mas o time do Corinthians tá jogando bem direitinho. Acho que é um forte candidato ao título.

Desculpem os comentários curtos nos jogos, é que eu tô esgotado. Vamos a seção de escudos: bom, eu curto escudinho, mas não sou tão fanático que nem a galera aí. Mas o que a gente não faz pelos amigos. Como o escudo do Juventus do Acre foi bastante comentado, segue outra versão para os fãs:


Detalhe da camisa do Juventus/AC. Foto: Emerson Ortunho.

Cobraram o escudo do Vila Aurora. Eu não publiquei antes por que não me liguei que tinha diferença. Realmente o tigre é colorido. Então segue mais uma exclusividade:


Detalhe da camisa do Vila Aurora/MT. Foto: Emerson Ortunho.

Realmente estou quebrado, mas valeu a pena. Este fim-de-semana será minha despedida da Copinha. Na próxima semana vou sair pelo mundo para quem sabe promover um dos especiais do ano.

Abraços!

Emerson

quinta-feira, 13 de janeiro de 2005

Rodada tripla Louveira/Jundiaí na Copinha

Hello people,

Ontem teve mais uma caravana do Clube para algumas cidades do interior de São Paulo, só para acompanhar in loco a Copa SP de Juniores. A primeira parada foi em Louveira, para assistirmos a fantástica equipe do Chapadinha do Maranhão. Não é toda hora que temos a chance de acompanhar ao vivo tal equipe, portanto, mesmo com o calor básico de janeiro estivemos presentes na peleja. Belo jogo, um dos melhores dos últimos tempos, dois golaços do Chapadinha e um sol pra cada um. Final da partida: São Caetano 3-3 Chapadinha.

Segue anexo uma foto do jogo, e o uniforme (fantástico) do Chapadinha:


Escanteio para o São Caetano no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Uniforme do CHAPADINHA FC. Foto: Fernando Martinez.

Já me adiantando: Primeiro, o jogador do Chapadinha que posou para a foto, foi o jogador Neto, camisa 20 do time do Nordeste do país. Segundo, não há foto do escudinho mais de close porque a máquima deu pau na hora em que fui tirar a foto tão sonhada, fui arrumá-la só na segunda partida. Péssimo, mas dá para ter a noção por aqui mesmo.

Depois, logo que acabou esse jogo, fomos correndo para Jundiaí, acompanhar a sensação da Copa, a equipe do Barra de Mato Grosso, duas derrotas e uma das piores campanhas do torneio. Mas o que vale para o Clube é time novo, e esse time sempre foi meio que um sonho dos Doentes.

Belo jogo, com o Críciúma ganhando por 4 a 0, e o Barra nem vendo a cor da bola. Mas valeu, e valeu por termos garantido um lugar na tribuna, devido ao grande sucesso dos JOGOS PERDIDOS. É rapaziada, o povo não é bafo não... rs. Mais fotinhos abaixo:


Criciúma e Barra perfilados para o Hino Nacional Brasileiro. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Terceiro gol do Criciúma, marcado pelo jogador Éder. Foto: Fernando Martinez.


Ataque dos catarinenses pela direita. Foto: Fernando Martinez. [150411]


Uniforme do BARRA EC. Foto: Fernando Martinez.

O segundo jogo foi interessante, o Paulista brincou e abusou do direito de perder gols no primeiro tempo, o jogo virou 1 a 0, mas poderia ter virado, 5 ou 6 a 0. No segundo tempo, a incompetência foi premiada com a virada do Botafogo, e a provável elimininação dos dois. Final de jogo: Paulista 1-2 Botafogo/RJ. A foto que ficou menos pior foi essa:


Falta para o Paulista no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Ataque jundiaiense no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. [150411]

Belezinha então? Por ora é só, o Emerson tem mais notícia hoje de madrugada, ele teve mais um daqueles acessos de insanidade devido ao calor. Mas ele pode explicar melhor depois.

1 abraço

Fernando

terça-feira, 11 de janeiro de 2005

Rodada dupla pela Copinha em Ribeirão Preto

Olá!

Hoje fiz uma aventura que só mesmo a galera do Clube aqui é capaz. Fui pra Ribeirão Preto assistir ao grande clássico Vila Aurora 2-1 Democrata (GV). Apesar das equipes estarem apenas cumprindo tabela, até que o jogo foi movimentado.

O Democrata saiu na frente logo no comecinho, depois o Vila Aurora começou a subir de produção e empatou a partida, ainda no primeiro tempo. No segundo tempo, o time de Rondonópolis continuou melhor e virou o marcador, dando números finais à partida. Segue uma foto do jogo:


Lance do gol de empate do Vila Aurora. Nessa hora a bola está escondida atrás do jogador do Democrata que está voando. Depois ela foi pro fundo da rede. Foto: Emerson Ortunho.

Vocês devem ter visto na televisão sobre o caso do jogador do Vila que teve convulsões. Foi um momento meio assustador e a cena foi muito chocante.


Lance da convulsão do jogador do Vila Aurora/MT. Foto: Emerson Ortunho.

Para variar os jornais deram a notícia errada sobre o fato: no Jornal da Globo eles disseram que o jogador teve convulsões e ninguém soube explicar o porquê, ou até qual era o motivo das convulsões. O problema é que não tinha ninguém da Globo cobrindo o jogo, então eles falam qualquer coisa para não perder a imagem que era marcante.

Como o blogue aqui não dá bola fora, aqui vai a verdade: o jogador que sofreu as convulsões sofre de epilepsia, ou seja, ele estava tendo um ataque epiléptico. O jogador que sabe da doença, toma anti-convulsivos diariamente para não ter os ataques, mas como esses remédios causam sonolência e prejudicam o seu desempenho em campo, ele não estava tomando desde que veio do Mato Grosso. Daí a causa do ataque em campo. Essas informações me foram passadas pelos jogadores do Vila Aurora. Viram, "FOCAS", como é fácil apurar a notícia e dar tudo certinho?

O jogo de fundo foi muito bom, o Santos dominou quase o jogo todo, mas saiu perdendo e só conseguiu virar no final da partida, fazendo dois gols no espaço de um minuto. Final: Botafogo 1-2 Santos. A partida valeu também para eu rever o craque Rossini em campo. O jogador foi revelado pelo Jabaquara em 2003 e hoje é uma das grandes promessas do Santos.


Gol do Botafogo de Ribeirão Preto, fazendo 1 a 0 em cima do Santos. Foto: Emerson Ortunho.

É isso aí gente, mais uma aventura. Deveras cansativa e meio cara, haja pedágios até Ribeirão. Pô! Alckmin, metade do valor cobrado já tava bem pago. Dá-lhe que dá!

Abraços!

Emerson

JP a todo vapor na cobertura da Copinha

Fala povo,

Bom, esse post era para ter sido colocado aqui ontem, mas como o Emerson já disse, domingo estava MUITO calor, e depois de uma rodada quádrupla embaixo de sol, até soro tomei, e na noite de domingo e durante todo o dia de ontem fiquei de cama (!). É, por isso que 'adoro' calor. Mas hoje já estou (um pouco) recuperado, e vamos lá: Vamos postar o que rolou nesse fim-de-semana fantástico:

Sábadão a Jovem Guarda do Clube (Eu, o Emerson, David e o grande fênix Estevan) compareceu em Taubaté, para assistir ao glorioso Itabaiana de Sergipe. O Emerson e o David ainda mataram o Estrela do Norte. Foi uma rodada dupla dos extremos, primeiro jogo: Calor infernal. Segundo jogo: Uma chuva para cada um, poucas vezes me molhei tanto na vida. Mas como diz aquela propaganda, 'Tomar uma chuva torrencial e ver o São Paulo perder um jogo, não tem preço'. Fim de partida: São Paulo 1-2 Estrela do Norte.


Emerson, David e Estevan encharcados de emoção em Taubaté. Foto: Fernando Martinez. [150411]

Ah, e só por questão de curiosidade, a ala finlandesa da Torcida Independente estava no jogo do SP, cerca de 200 pessoas, entre elas diplomatas, desembargadores da República e embaixadores da paz. Acho que a torcida (organizada) do Taubaté se resumia a 15 gatos-pingados, e mais uns 10 do Estrela (isso mesmo, tinha torcida do Estrela). Foi só esse pessoal gritar o nome do Estrela, que os lordes da Independente avançaram em cima do povo, quebrando instrumentos, rasgando todas as faixas que estavam lá, e batendo em todo mundo. Api você me pergunta: E a polícia? Bom, nem perto estavam, chegaram depois de uns 10 minutos. Resumindo: Não quer sofrer violência, fique em casa mesmo.

Segue abaixo uma foto de cada jogo:


Escanteio para o Itabaiana. Foto: Fernando Martinez.


Zaga do Estrela do Norte corta mais um ataque são-paulino. Foto: Fernando Martinez.


Zaga do Estrela mandando a laranja para a arquibancada. Foto: Fernando Martinez. [150411]

Domingo foi um show à parte: Calor do cão, rodada quádrupla, dois times novos incríveis, calor, calor e mais calor.

O dia começou no Parque Antártica, 9 da matina, tudo para assistirmos ao glorioso esquadrão do Ypiranga do Amapá jogando contra o Juventude de Caxias do Sul. Joguinho meia boca, mas valeu pela novidade. Depois só sobrou eu, o Emerson e o David, como penitentes para assistir o Palmeiras B e Friburguense. Nem vi o jogo direito, por causa de tanto calor. (Aí vai mais um xingamento à diretoria desse time: Como que eles podem deixar a torcida deles no sol escaldante de meio-dia? E a parte coberta? Cambada de incompetentes). Segue abaixo fotos dessas partidas:


Ataque do Juventude/RS, na partida contra o Ypiranga/AP. Foto: Fernando Martinez.


Lance do jogo entre Palmeiras B e Friburguense. Foto: Fernando Martinez.

De tarde, já vencido pelo cansaço, fomos ao Campo do Nacional prestigiar o grande Porto de Caruaru. Um dos sonhos do clube, pena que estava tão quente, mas mesmo assim tivemos dois ótimos jogos. Nacional 1-1 Portuguesa, grande partida, apesar do calor insuportável os dois times estão muito bem de preparo físico, aguentaram bem até o fim do jogo.

Depois vimos o clássico regional: Fortaleza-2-2 Porto. Belo jogo também, golaços, e ânimo zero, depois de 6 tempos não dá para esperar muito ânimo não, segue mais fotos para vocês:


Zaga do Nacional afasta a bola, num ataque da Portuguesa. Foto: Fernando Martinez.


Ataque do Porto de Caruaru, na partida contra o Fortaleza. Foto: Fernando Martinez.

E, mais de pertinho, um detalhe de tão gloriosa equipe:


Detalhe do uniforme do Porto de Caruaru. Foto: Fernando Martinez.

Bom, é isso. Logo mais tem mais novamente.

1 abraço a todos

Fernando

Mais dois jogos pela Copinha em Embu das Artes

Buenas!

Estavam pensando que nós não assistimos nada no fim-de-semana, engano total! O clube esteve agitadíssimo e com muitas aventuras! Como a gente tá armando uma correria danada pra ver muitos jogos, às vezes falta tempo até pra relatar tudo direitinho por aqui. O Fernando deve postar, dentro em breve, sobre a grande excursão para Taubaté. Quase naufragamos por lá, mas assistir Estrela do Norte 2-1 São Paulo, foi impagável. Está tudo registrado com fotos.

No domingo madrugamos no Parque Antártica para assistir o jogo mais cedo da história de todos no clube. Grande parte da turma esteve por lá! O jogo do inédito Ypiranga do Amapá começou às 9 horas da matina. Foi duro acordar cedo, mas valeu por tudo. Essa rodada também será devidamente relatada pelo Fernando, com as tradicionais fotos.

Bom, depois do Palestra Itália eu me separei do grupo que foi para o Nicolau Alayon assistir a rodada da tarde. Eu fui pra Embu das Artes, pois ainda não tinha visto o Náutico de Roraima. Estádio lotado, com aproximadamente 3 mil pessoas, muito calor, mas muito calor mesmo. Insuportável, estava até passando mal, mas tinha que ver o Náutico

Na primeira partida o América de Rio Preto, que lá como o Fernando explicou só é chamado de América de Embu, venceu o Gama por 2 a 0. O jogo foi bom e a torcida ajudou muito a empurrar a equipe da "casa", que apresentou um melhor futebol e mereceu a vitória. Segue foto do jogo:


Ataque da equipe do Gama, contra o América-SP. Foto: Emerson Ortunho.

No jogo de fundo veio então o Náutico que enfrentaria o forte Santo André. Vou abrir um parentêses pra falar da torcida do Santo André, turma animada, comportada, cantaram o jogo inteiro, sem confusão. Gostei bastante, me lembrou as torcidas argentinas.

Voltando ao jogo, o Náutico era muito fraco. Não existia a hipótese de não sair uma goleada e olha que o Santro André abusou da idéia de perder gols. A zaga do time de Roraima, além de péssima técnicamente era muito violenta. Assim as expulsões começaram a acontecer, foram três jogadores que levaram o segundo amarelo e deixaram o campo com o vermelho. E olha que todos deveriam ter sido expulsos, sem exeragero, já no lance que levaram o primeiro amarelo, mas o árbitro fez àquela vista grossa.

O pior ainda estava por vir, após o sexto gol sofrido, o técnico da equipe do Náutico, pediu para que os jogadores fizessem o tradicional cai-cai. A partida foi então interrompida aos 30' do segundo tempo. É lamentável um time cruzar o Brasil para representar pela primeira vez o estado de Roraima na Copinha e fazer um papelão desses.


Santo André marca seu sexto gol na partida contra o Náutico-RR, logo após o jogo foi interrompido pela simulação de contusão de um jogador da equipe de Roraima. Foto: Emerson Ortunho.

A história acaba depois se tornando folclórica pra gente que gosta de futebol tosquera, mas na hora dá uma certa decepção. É o segundo cai-cai que vejo na minha vida. O primeiro foi em 1995, pelo brasileiro da Série C, na partida Nacional (SP) 3 x 1 Bayer Belford Roxo (RJ). O time fluminense quando percebeu que ia tomar uma goleada, começou o cai-cai e o jogo foi interrompido. Nesse jogo tinha mais membros do clube presentes, mas a gente ainda não se conhecia.

Bom, foi isso, vi o Náutico e com direito a cai-cai. Pensando bem, posso dizer: Fantástico! Depois o Fernando publica o resto das aventuras do fim-de-semana. Ah, tava me esquecendo: bati um recorde, assiti quatro partidas no mesmo dia. Cansativo, masssss genial!

Falando em Fernando, a pedido dele, fotografei o escudo do América de Embu, time que pode disputar a Série B do paulista, o que ainda não é certeza segundo os dirigentes de lá.


Escudinho do América de Embu das Artes. Foto: Emerson Ortunho.

Esse é mais um presente do Jogos Perdidos aos colecionadores de escudinhos que sempre marcam presença por aqui.

Saludo!

Emerson

sexta-feira, 7 de janeiro de 2005

Quatro jogos pela Copinha no Nicolau Alayon e em Americana

Aê turma!

Então vamos lá! Na quarta enquanto a turma foi para Embú das Artes, eu tive que ficar aqui em Sampa, por motivos profissionais. Assim, eu fui pro Nacional ver a rodada lá e matar o Porto de Caruaru, que a turma vai matar no domingo enquanto eu vou pra Embú.

Primeira partida: Nacional 2-1 Porto. Joguinho bom, o Nacional saiu na frente, depois o Porto empatou. No final, na base da garra, o naça fez o gol da vitória. Aí vai uma foto do jogo:


Lance de Nacional e Porto de Caruaru. Foto: Emerson Ortunho.

Segunda partida: Portuguesa 1-0 Fortaleza. Jogo mais sem brilho, tava achando que ia dar 0 a 0, mas o golzinho saiu no final. Apesar de não ter sido brilhante, a Lusa mereceu a vitória. De quebra, vi uma coisa que deixou contente nessa partida: tinha uns gatos-pingados torcendo pro Fortaleza que ficavam provocando a torcida Lusa. Apesar de não ter divisão de torcidas, ninguém da Portuguesa reagiu aos insultos. Será que está nascendo uma nova Leões da Fabulosa. Se for fico feliz, é sempre bom ter gente decente nos estádios.


Portuguesa 1 - 0 Fortaleza. Foto: Emerson Ortunho.

Na quinta, inciando minhas férias com chave de ouro fui pra Americana e valeu a pena. O jogo Rio Branco 2-1 Flamengo-PI, foi um jogão. O Rio Branco teve um jogador expulso ainda no primeiro tempo e mesmo com um jogador a menos abriu o placar no começo do segundo tempo. Pouco tempo depois o Flamengo empatou. Depois o mengo começou a ter jogadores expulsos, foram três.

Quase no final o Flamengo mesmo com oito jogadores em campo, teve a chance de liqüidar a partida. Num grande contra-ataque o jogador rubro-negro chegou livre, frente a frente ao goleiro, mas acabou perdendo a bola. Na seqüência do lance o Rio Branco pegou a defesa do Flamengo desguarnecida e marcou o gol da vitória. Nos descontos, ainda teve um pênalti para o Rio Branco, bem defendido pelo goleiro do Flamengo.


Ataque do Flamengo-PI contra o Rio Branco. Foto: Emerson Ortunho.

Na partida de fundo: Palmeiras 4-1 Guarany de Sobral. O placar só se formou quando o Guarany cansou em campo. O Palmeiras com melhor preparo físico conseguiu imprimir um ritmo mais forte na segunda etapa e só na segunda metade dela conseguiu sair do empate e construir a goleada. O time do Guarany não é ruim não, mas eles pregam no final.


Lance do jogo entre Palmeiras e Guarany de Sobral. Foto: Emerson Ortunho.

Bom é isso aí! Seis jogos em três dias e devidamente relatados aqui no Blogue. Antes de eu me despedir, vejam o diálogo que eu tive com um policial em Americana:

Tinha no estádio alguns torcedores da Mancha, das sucursais do interior e eles estavam ávidos por confusão (lamentável essa gente). Eles provocavam todo mundo, até que numa hora saiu uma correria. Não chegou a haver confronto, mas na correria um rapaz derrubou uma criança. Eu que às vezes me esqueço que estou no Brasil reparei que os policias presentes, estavam todos do outro lado do alambrado, fazendo sei lá o que. Se realmente saísse briga, eles demorariam um bom tempo para chegar e intervir.

No intervalo resolvi ir lá falar com os policiais:
Eu: Por que não tem policias lá na arquibancada, quase saiu briga?
Policial Militar: Tem mais é que sair briga mesmo, assim essa gente para de encher o saco.
Eu: Mas tem mulheres e criança lá, não pode ser perigoso, acho estranho esse seu pensamento?
Policial Militar (curto e grosso): Se você tem medo de briga, fica em casa, não vem no estádio.
Eu (pra finalizar a asneira): Bom, fico feliz que vocês estão aqui para manter a ordem e proteger as pessoas de bem. Muito obrigado e bom trabalho.

Achei que ia tomar uma bordoada, mas o cara era tão burro, tão chucro, que foi incapaz de entender minha ironia. "Parabéns" Polícia Militar por manter um policial como esse na sua tropa. Coloquei entre aspas para ver se eles entendem que é ironia.

Só rindo! Abraços!

Emerson

quinta-feira, 6 de janeiro de 2005

Copa São Paulo: América/SP 7-1 Náutico/RR

Fala povo,

Ontem grande, mas grande parte mesmo do clube foi lá em Embu das Artes para a grande estréia do Náutico de Roraima na lista de todos. Pela segunda vez na história, cinco membros do Clube, juntos, mataram um time e mataram um estado também, pois ninguém tinha qualquer time de Roraima na lista (Em tempo, a primeira vez que isso aconteceu foi em São Roque, na Copa SP de 2001, quando 5 membros também mataram o Oratório do Amapá).

Até o grande David e o 'ressurgido das cinzas' Victor apareceram. Pelo que fiquei sabendo o jogo foi bem interessante, afinal, não é toda hora que vemos um 7 a 1 (!). E, mesmo com o Mílton um tanto quanto indisposto, eles me disseram que valeu a viagem.

Bom, os moços me mandaram algumas fotos, que publico aqui. Primeiro vai a foto do primeiro gol do América, marcado de pênalti, pelo jogador Éder, aos 17 do primeiro tempo:


Primeiro gol do América-SP contra o Náutico de Roraima. Foto: The Watcher.

Essa foto agora é a do quarto gol. Aí vocês podem perguntar: cadê a bola? Bom, ela furou a rede, por isso não aparece... rs:


Quatro gol americano. Foto: The Watcher.

Agora um detalhe (!) que eles conseguiram: Essa foi a foto mais próxima que conseguiram de algum jogador do Náutico, os caras não viravam nunca para aonde eles estavam!!:


Foto mais nítida possível de um jogador do time roraimense. Foto: The Watcher.

E por fim, a prova de que todos estavam lá:


Placar final da partida em Embu das Artes. Foto: The Watcher.

Merece registro, afinal foi a maior goleada da primeira rodada! Parabéns a todos...hehe

Em tempo novamente, mais um furo de reportagem do Jogos Perdidos: Esse América é tratado por todos os presentes no estádio como sendo o América de Embu. Como assim? Time novo?? Não, ainda não. Conforme conversa com um dos diretores da equipe, esse time é o América de SJ do Rio Preto, mas com metade de jogadores deles e metade de Embu. O uniforme é do América-SJRP e o patrocinador é de Embu. Resumindo: existe um convênio entre as duas agremiações. E para a Série B do Paulistão, vem aí o América FC de Embu das Artes.

Mais uma nova informação, EXCLUSIVA aqui no melhor blog sobre futebol do Brasil!!! Por enquanto é só, mas sábado e domingo tem mais.

1 abraço a todos!

Fernando